Porque eu adoro o jogo: Cannon Fodder (Amiga)

01/22/2011 às 10:14 PM | Publicado em Porque eu adoro o jogo | 3 Comentários
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Chris Yates, o programador do jogo, fazendo uma gracinha na abertura

War has never been so much fun

War has never been so much fun

War has never been so much fun

War has never been so much fun

Go to your brother

Kill him with your gun

Leave him lying in his uniform

Dying in the sun

War!

É com os versos da música acima que o game Cannon Fodder começa. O jogo tem o seu clima determinado desde o início, com a sua abertura. Durante a apresentação, aparecem fotos dos programadores vestidos como soldados, fazendo todo tipo de pose embaraçosa. Cannon Fodder é um jogo de guerra que, usando uma linguagem sarcástica, consegue com eficiência passar uma mensagem anti-guerra.

Cannon Fodder foi criado originalmente para os computadores Amiga pela Sensible Software, e distribuído pela Virgin Interactive em 1993. Ganhou versões para diversas plataformas, inclusive uma relativamente recente para celulares.

Apenas um soldado continua vivo no pelotão, mas ele não vai desistir de cumprir sua missão. Que é explodir aquela casa de madeira ali.

 

 

O Jogo:

Os jovens fazem fila para se recrutar ao exército, mesmo que isso signifique que seu futuro seja naquele morro ao fundo...

Cannon Fodder é um jogo de guerra, onde o jogador controla em cada fase de 2 a 7 soldados simultaneamente. O ponto de vista do jogador é aéreo, permitindo que o jogador veja com clareza a ação. O jogo é completamente controlado pelo mouse: o jogador aponta e clica o botão esquerdo para fazer os soldados andarem até um ponto, e o botão direito para atirar naquela direção. Também é possível dividir os soldados em duas ou três equipes, e controlar cada equipe individualmente.

 

O jogo possuí 24 missões no total, cada uma dividida em várias fases. Cada fase possuí um objetivo a ser cumprido (“Destruir todas as construções inimigas” ou “Seqüestrar o general inimigo” por exemplo), que é informado ao jogador de forma clara e direta ao início de cada uma.

Os mortos são homenageados ao fim de cada missão.

 

 

O jogo não possuí um enredo muito definido. A história se resume basicamente a “Existem dois exércitos em guerra, e queremos que o nosso seja o vencedor”, mas não é algo que tenha tanta importância para o desenvolvimento do jogo, já que o jogo não depende de um enredo para funcionar bem.

As missões acontecem em vários tipos de terrenos diferentes (Floresta, montanhas, gelo, cidades, etc), o que gera uma boa diversidade de cenários e estratégias diferentes para o jogador.

A interface do jogo é muito intuitiva e fácil de aprender: ela é toda visual, e todas as opções do jogo (Trocar arma, dividir equipes, ver mapa) são facilmente acessadas com um único clique.

De acordo com que o jogador avança no jogo, novos armamentos e veículos vão ficando disponíveis, tendo que ser utilizados estrategicamente. Helicópteros, jipes, tanques, etc. O exército inimigo também tem acesso a armamentos melhores nas missões mais adiantadas.

A Papoula, símbolo do jogo, causou controvérsia à epoca de seu lançamento. Eles foram obrigados a removê-la das propagandas do jogo, mas a mantiveram na abertura.

Mensagem Anti-Bélica

O jogador tem a sua disposição vários veículos, e pode utilizá-los de várias maneiras diferentes.

Apesar de ser um jogo de guerra, que envolve dois exércitos atirando um no outro para matar o inimigo, o jogo claramente tem uma mensagem anti-guerra. A já comentada abertura começa essa discussão usando do sarcasmo e do bom humor para passar sua mensagem.

Antes de cada missão, vemos uma animação de novos recrutas fazendo fila para se alistar ao exército, em frente a um morro onde estão enterrados todos os soldados que já morreram nessa guerra (E em cima um placar da guerra, como se fosse um placar de esportes, mais uma vez a linguagem sarcástica se apresentando). Esta imagem passa uma mensagem, de forma irônica, de que aqueles homens estão ali fazendo fila esperando para serem enterrados naquele morro.

Outro aspecto importante nesse ponto é o fato de todos os soldados controlados pelo jogador terem nomes. Com isso, os criadores do jogo tentaram “humanizar” um pouco os personagens, e existem vários relatos de jogadores que realmente sentem quando um dos soldados que está a muito tempo no exército morre. Quando uma missão é terminada, todos os soldados mortos naquela missão são lembrados, numa animação onde passam os nomes de todos os soldados mortos entre duas papoulas, enquanto uma música triste toca no fundo.

 

O manual de instruções do jogo se encerrava com a seguinte nota: “E numa nota mais séria: não tente brincar disso em casa, garotos, porque a guerra não é um jogo. A guerra, como Cannon Fodder demonstra da sua própria, curiosa maneira, é um desperdício imbecil de recursos humanos e vidas. Nós esperamos que você nunca tenha que descobrir isso da maneira mais difícil”.

Controvérsias:

O jogo foi banido na Alemanha, por ter sido considerado violento demais. O jogo também foi criticado por alguns por glorificar a guerra, e por ser desrespeitoso com aqueles que perderam suas vidas na guerra.

A Papoula, utilizada como símbolo do jogo, também é símbolo dos veteranos da 1ª guerra mundial. A “Royal British Legion”, entidade que cuida dos veteranos da guerra no Reino Unido, reagiu de forma extremamente negativa à utilização desse símbolo do jogo, e fez forte campanha para retirar o jogo do mercado. Antes do jogo começar, existe uma mensagem dizendo “Esse jogo não é de forma alguma apoiado pela Royal British Legion.”

Em relação a ser desrespeitoso, o principal designer do jogo, Jon Hare, afirmou numa entrevista para uma revista que “Quando lançam um jogo como Smash TV, em que o jogador mata dezenas de pessoas sem nome em um segundo, ninguém fala nada, mas quando tentamos humanizar os mortos dando-lhes nomes, as pessoas ficam ofendidas”.

Enquanto o helicóptero larga os soldados para mais uma missão perigosa, ouvimos uma trilha sonora excelente, que não pode ser ouvida através da imagem.

Algumas características que fazem o jogador gostar do game:

a) No início de cada fase o objetivo é determinado de forma clara e precisa. Durante qualquer momento do jogo, caso o jogador não saiba para onde ir, ele pode acessar um mapa da fase que mostra onde está o objetivo que ele deve alcançar. O jogador nunca fica sem direção, sem saber o que fazer.

b) Os controles do jogo são extremamente intuitivos e simples de aprender. Todo comando realizado pelo jogador possui resposta imediata.

c) O nível de dificuldade do jogo começa baixo, e vai aumentando gradativamente a cada fase, ficando bem alto nas missões finais.

d) Novos elementos são adicionados gradativamente ao jogo. Inicialmente o jogador só tem a metralhadora como arma. Mas logo na segunda missão, o jogador pode passar a usar granadas. Quando ele se acostuma à granada, é adicionada a bazuca. Quando o jogador se acostuma à bazuca, o jogador passa a poder usar um jipe. Após o jipe aparece o tanque, e depois o helicóptero, e assim sucessivamente. Dessa forma, o jogo nunca para de incluir novos elementos para o jogador, deixando o jogador sempre interessado, e sempre tendo que aprender a utilizar alguma nova ferramenta do jogo.

e) Da mesma forma, os inimigos também melhoram gradativamente. Eles também começam apenas com a metralhadora, e também vão ganhando novos recursos de acordo com que o jogo progride.

f) Os cenários do jogo mudam constantemente, assim como as missões são variadas, fazendo com que o jogador nunca fique executando a mesma ação de forma repetida.

Um tanque sendo utilizado pelo jogador, em uma das missões mais avançadas do jogo.

Conclusão

Cannon Fodder é um game muito interessante, que consegue passar uma mensagem importante de forma eficaz e divertida. Fez muito sucesso na Europa em sua época, tendo sido extremamente bem recebido pela crítica especializada e até hoje é aclamado pelos gamers mais velhos. Consegue prender o jogador do início ao fim, requerendo muita habilidade e estratégia do jogador.

Essa imagem é da capa do manual de instruções, e também foi utilizada nas propagandas do jogo. Ela é simplesmente genial.

Eu adoro esse jogo simplesmente porque é bastante simples de entender como ele funciona, mas ao mesmo tempo extremamente viciante. O jogo vai apresentando novos elementos gradativamente, sem nunca “entalar” e ficar repetitivo. O nível de dificuldade é bastante alto, e a concentração do jogador precisa estar a 100% o tempo todo. Extremamente divertido, engraçado em vários momentos e bastante original, Cannon Fodder é um jogo que eu nunca conheci alguém que o tenha jogado e não o adorasse!

Deixo abaixo um vídeo com a abertura do jogo, para que vocês possam ouvir sua genial música-tema.

As screenshots são cortesia do site HALL OF LIGHT, em http://hol.abime.net

NOTA EXTRA: Achei esse vídeo com a abertura do jogo nas versões em CD, nunca tinha visto antes, e achei legal compartilhar:


Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Muito bacana o review.

    Não sei se a causa é o passado negro do país, mas muitos games são (ou pelo menos eram) barrados na Alemanha, mesmo sem ter necessariamente violência ou qualquer coisa que conduzisse a atos violentos. River Raid foi um dos que entrou nessa lista e, putz, acho dificílimo ver algo tão pernicioso num game como esse.

    Enfim, vou experimentar esse jogo. Existe emulador de Amiga pra PSP? 😛

    • Sim, isso tem relação com o passado de guerras da Alemanha sim. Vários jogos são barrados e outros são alterados. Contra na Europa se chama “Probotector” e é com robos ao invés de soldados, por causa da Alemanha. O jogo “Brutal Sports Football” foi alterado para “Crazy Sports Football” e no lugar de Vikings são robôs, e não tem sangue nem decapitação, e por ai vai.

      Tem uma versão do UAE pra PSP sim. Não tenho a menor idéia de como é a compatibilidade ou a performance dele no PSP. É um emulador um pouco complicado de configurar (Até pq o Amiga é um computador, e não um console, e um dos computadores com arquitetura mais complexa que já existiu). Se não rolar no Amiga, a versão do SNES é uma substituta a altura – Diferente de outros jogos da Sensible Software, que ficaram bem inferiores nos ports pros consoles – só sonoramente que perde muito em relação a versão do Amiga. Mas você vai precisar de um mouse pra jogar decentemente 🙂

  2. Parabéns Rafael…
    Muito bom esses videos!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: